Publicado em: Social Soluções

Por: celio

Em: 2016-05-15 12:52:12

Publicado em: Artigos

Tags: ramificações, artigos, acadêmico,pré-requisitos

O Flogístico Social

Flogístico é um conceito da alquimia que serviu por muito tempo para explicar as transformações químicas. Quando pensamos em transformações sociais, precisamos identificar o “Flogístico” mais adequado a produzí-las. Vamos entender melhor essa história.

Até o século XVIII não se conhecia o processo pelo qual ocorrem as transformações químicas. Pela teoria do Flogístico, que foi criada pelo alemão Georg Ernst Stahl (1660-1734), a queima de qualquer material dependeria do Flogístico na mesma. Substâncias com mais Flogístico seriam as melhores para produzir mais calor. Depois da combustão, o material estaria desprovido de Flogístico e assim por diante. Somente a partir do francês Antoine Laurent de Lavosier (1743 - 1793), com os estudos sobre a composição da água, é que se pode abandonar a ideia de Flogístico. Esta mudança marca a superação da alquimia pela química, como a conhecemos hoje.

Apesar de abandonada no campo da química, a noção de Flogístico pode ser de grande utilidade como metáfora para a conquista de direitos no campo social. Para gerar transformações sociais que resultem na conquista de direitos, é preciso identificar os obstáculos – que pode ser a falta de conhecimento, podem ser interesses contrários, ou pode ser até mesmo a desarticulação entre os responsáveis – depois disto, construir conjuntamente a melhor estratégia de enfrentamento e, organizadamente, colocar a ideia em prática.

Para que se tenha a unidade em torno do processo, para cada contexto se pode desenvolver uma estratégia específica que respeite as características locais e, ao mesmo tempo, promova transformações com um mesmo sentido social: a garantia dos direitos.

O Flogístico Social, como o elemento central da combustão depende das questões locais, isto é, das condições que teremos para desenvolver o processo. Com quem contamos para iniciar o processo? Quais as experiências anteriores destes envolvidos? Estas são perguntar chaves para identificarmos qual o Flogístico Social poderá gerar calor neste contexto.

Cada contexto tem suas características peculiares e, de acordo com essas especificidades, alguns materiais são mais adequados para produzir a “queima”, para gerar o calor necessário aos processos sociais.

Em alguns casos o “Flogístico Social” pode, por exemplo, ser um livro com um tema que faça disparar um “incêndio” positivo em todos nos envolvidos, sejam eles um grupo de moradores, unidades de serviço público, entidades da sociedade civil e, em pouco tempo, produzirá transformações sociais consistentes, alcançando inclusive os demais moradores, as autoridades públicas, a imprensa e por aí vai. A conquista de direitos precisa que geraremos esse calor unificador das forças sociais em uma mesma direção.

Em alguns casos a realização de uma peça de teatro, uma gincana, a reforma de uma praça, ou outros. O importante é que consigamos identificar o que pode fazer com que toda a rede entre em ebulição, ou seja, qual será o Flogístico Social.